Associação Minha Casa

Modelo Terapêutico

O principal objectivo terapêutico da Associação Minha Casa é ensinar novos comportamentos e cognições que pretendem facultar ao utente uma experiência de vida com condições favoráveis para a reestruturação da sua personalidade, proporcionando um apoio e uma distanciação que permita reencontrar a sua vida, criar ou recriar os seus projectos.

Pretende-se que esta instituição seja um lugar, um espaço, um tempo onde o utente parta à descoberta de si próprio, física e psiquicamente, nas suas possibilidades e limitações; tenha uma aprendizagem do controlo e do domínio de si próprio e a procura do seu aperfeiçoamento; faça a descoberta da relação com os outros, que nos limitam e nos completam: que consiga também encontrar o interesse e a satisfação do trabalho, quer pelo domínio, transformação e utilização da realidade, prova da sua capacidade e possibilidade de autonomia, quer pela possibilidade de criar e exprimir.

Nesta Comunidade Terapêutica coexiste uma estrutura de grupos hierárquicos com base nas atitudes assumidas pelos utentes, num circuito funcional de distribuição de responsabilidades. Assim ao longo do programa terpêutico distinguem-se 4 fase:


1.ª Fase (tempo médio de duração 4 meses)
É uma fase de adaptação ao Sistema Comunitário, na qual é valorizada a comunicação entre os residentes e a vivência dos afectos, a honestidade e a responsabilidade. O novo residente deverá tomar consciência das suas dificuldades e do que tem que mudar em si próprio.

2.ª Fase (tempo médio de duração 5 meses)
O utente assume-se como membro activo da comunidade com maior responsabilidade, quer a nível humano quer, na organização interna. Reforça-se a sua confiança e autonomia, vai-se criando um movimento de crescimento pessoal que deve ser, nesta fase, adequadamente compreendido e organizado.

3.ª Fase (tempo médio de duração 4 meses)
Esta fase privilegia o indivíduo e o seu comportamento, orientado sobretudo para a promoção de competências de vida, através da criação de recursos que respondam às necessidades dos indivíduos. Estas competências pessoais estão relacionadas com a capacidade de desenvolver projectos com autonomia, auto-confiança, auto-estima, aquisição de valores, aptidões de comunicação, desenvolvimento dos processos de assertividade, capacidade para estabelecer relações afectivas estáveis, entre outras.

4.ª Fase (tempo médio de duração 5 meses)
Fase de preparação para uma Reinserção Social, uma fase de grandes variabilidades de indivíduo para indivíduo. É importante, neste contexto, a participação familiar, social e de formação profissional; sendo o âmbito de intervenção a nível nacional, com o fim de estabelecer contactos de colaboração com entidades, instituições, entre outras. Esta fase é uma elaboração de um projecto de vida pessoal, na qual se delineia a reentrada do indivíduo na sociedade com a possibilidade de integração no Apartamento de Reinserção.